O que é aposentadoria de aplicativo?

28 de Junho de 2024

A desativação de aplicativos, também conhecida como descomissionamento de aplicativos, é o processo de eliminação gradual e segura de software obsoleto ou redundante aplicações da infraestrutura de TI de uma organização. Envolve a migração de dados de acordo com a conformidade regulatória e a mitigação de riscos associados a sistemas legados.

o que é aposentadoria de aplicativo

O que é aposentadoria de aplicativo?

A retirada de aplicativos, ou descomissionamento de aplicativos, é o processo abrangente de eliminação gradual de aplicativos de software desatualizados, redundantes ou que não são mais necessários do ambiente de TI de uma organização. Este processo envolve várias etapas críticas, incluindo a avaliação e classificação cuidadosas dos dados da aplicação, seguida pela migração segura ou arquivamento desses dados para garantir que permaneçam acessíveis e em conformidade com os regulamentos relevantes. Além disso, a desativação abrange o desmantelamento sistemático da infraestrutura do aplicativo, garantindo que todas as dependências, integrações e configurações sejam abordadas de forma adequada para evitar interrupções operacionais.

A desativação eficaz de aplicativos não apenas reduz os custos de manutenção e libera recursos valiosos, mas também mitiga os riscos de segurança associados aos sistemas legados, levando, em última análise, a um cenário de TI mais simplificado e eficiente.

Por que a descontinuação do aplicativo é necessária?

A retirada do aplicativo é necessária por vários motivos:

  • Redução de custos. A desativação de aplicativos legados ajuda as organizações a economizar em custos operacionais, pois os aplicativos mais antigos podem vir com altas taxas de suporte e licenciamento.
  • Melhoria de segurança. Os aplicativos mais antigos geralmente não possuem recursos de segurança modernos e podem não receber mais atualizações, tornando-os vulneráveis ​​a ameaças cibernéticas.
  • Otimização de recursos. Aplicativos legados podem consumir recursos de TI significativos, incluindo Hardwares, armazenamento e pessoal. Removê-los libera esses recursos para tarefas mais críticas e aplicativos modernos.
  • Requisitos de conformidade e regulatórios. Garantir que os dados sejam armazenados e gerenciados de acordo com as regulamentações atuais é essencial. A desativação de aplicativos envolve o arquivamento ou migração adequada de dados para manter a conformidade.
  • Melhoria de performance. Aplicativos desatualizados podem diminuir o desempenho geral do sistema. A desativação desses aplicativos pode aumentar a eficiência e a capacidade de resposta da infraestrutura de TI.
  • Inovação e agilidade. A remoção de aplicações antigas permite que as organizações adotem tecnologias e metodologias mais novas e inovadoras, aumentando a sua agilidade e vantagem competitiva.
  • Gerenciamento de TI simplificado. A redução do número de aplicações em utilização simplifica a gestão de TI, facilitando a manutenção e o suporte dos restantes sistemas.

Benefícios de aposentadoria de aplicativos

A eficiência e a segurança da organização são aprimoradas com a desativação de aplicativos. Aqui estão outros benefícios importantes de descontinuar aplicativos antigos:

  • Poupança de custos. A desativação de aplicativos obsoletos elimina a necessidade de taxas caras de manutenção, suporte e licenciamento.
  • Segurança melhorada. Os aplicativos mais antigos geralmente carecem de recursos de segurança modernos e são mais vulneráveis ​​a ameaças cibernéticas. Ao descontinuar esses aplicativos, as organizações reduzem seus superfície de ataque e melhorar sua postura geral de segurança.
  • Melhor desempenho e otimização de recursos. A desativação de aplicativos desatualizados leva a uma infraestrutura de TI mais eficiente e ágil. Os aplicativos legados consomem recursos de TI significativos, incluindo hardware, armazenamento e pessoal. Removê-los libera recursos valiosos que podem ser redirecionados para dar suporte a aplicativos críticos.
  • Conformidade regulatória. A desativação de aplicativos envolve o arquivamento ou migração adequada de dados para garantir a conformidade com as regulamentações atuais. Isso ajuda as organizações a evitar possíveis problemas legais e penalidades associadas à não conformidade.
  • Maior agilidade. A eliminação de aplicativos legados permite que as organizações adotem tecnologias e metodologias mais recentes com mais facilidade. Isto aumenta a sua capacidade de inovar e responder rapidamente às mudanças do mercado.
  • Gerenciamento de TI simplificado. A redução do número de aplicativos em uso simplifica o gerenciamento de TI, facilitando a manutenção e o suporte das equipes de TI aos sistemas restantes. Isso leva a operações mais simplificadas e maior produtividade.
  • Integridade e acesso aos dados. A desativação adequada dos aplicativos garante que os dados sejam migrados ou arquivados com segurança, mantendo sua integridade e acessibilidade.

Processo de retirada de aplicativos

O processo de desativação de aplicativos envolve várias etapas para garantir uma desativação tranquila e segura de aplicativos de software obsoletos ou redundantes. Uma abordagem estruturada minimiza os riscos e maximiza os benefícios da eliminação progressiva de sistemas legados. Aqui está uma explicação detalhada do processo:

  1. Avaliação e planejamento. O primeiro passo é realizar uma avaliação completa do portfólio de candidaturas da organização para identificar candidatos à aposentadoria. Isso envolve avaliar o uso do aplicativo, os custos, as dependências e o impacto da remoção nos negócios. Um plano detalhado é então desenvolvido, descrevendo as etapas, cronogramas e recursos necessários para o processo de aposentadoria.
  2. Avaliação e migração de dados. Uma das etapas mais críticas é avaliar os dados associados ao aplicativo. É necessário tomar decisões sobre quais dados precisam ser arquivados, migrados para outros sistemas ou excluídos com segurança. Planos de migração ou arquivamento de dados são desenvolvidos para garantir a integridade dos dados e a conformidade com os requisitos regulamentares.
  3. Análise de infraestrutura. Analise a infraestrutura que suporta a aplicação, incluindo servers, armazenamento e componentes de rede. Determine quais componentes podem ser reaproveitados, desativados ou substituídos como parte do processo de desativação.
  4. Planejamento de descomissionamento. Desenvolva um plano de descomissionamento detalhado que inclua etapas para encerrar o aplicativo com segurança, remover ou reaproveitar a infraestrutura e garantir que quaisquer interdependências com outros sistemas sejam abordadas.
  5. Implementação. Execute o plano de desativação, começando com a migração ou arquivamento de dados, seguido pelo descomissionamento da aplicação e sua infraestrutura de suporte. Esta fase requer uma coordenação cuidadosa para minimizar a interrupção das operações comerciais.
  6. Validação e testes. Depois que o aplicativo for desativado, realize validação e testes para garantir que todos os dados foram migrados ou arquivados com precisão e que não há impactos residuais em outros sistemas ou processos de negócios.
  7. Documentação e relatórios. Documente todo o processo de aposentadoria, incluindo decisões tomadas, ações tomadas e o status final do pedido e seus dados. Esta documentação é essencial para fins de conformidade e referência futura.

Práticas recomendadas para descontinuação de aplicativos

A implementação eficaz da desativação de aplicativos exige a adesão às práticas recomendadas para garantir uma transição tranquila e segura. Estas melhores práticas orientam as organizações através do processo complexo, minimizando riscos e maximizando benefícios. Aqui estão as principais práticas recomendadas para desativação de aplicativos:

  • Avaliação compreensiva. Conduza uma avaliação completa do estado atual do aplicativo, incluindo uso, dependências e dados. Isso envolve compreender a função do aplicativo, os dados que ele contém e sua integração com outros sistemas.
  • Envolvimento das partes interessadas. Envolva todas as partes interessadas relevantes, incluindo unidades de negócios, equipes de TI e responsáveis ​​pela conformidade, para coletar informações e garantir que todas as perspectivas sejam consideradas. Isso ajuda a tomar decisões informadas e a obter adesão para o processo de aposentadoria.
  • Migração e arquivamento de dados. Planeje e execute uma estratégia segura de migração ou arquivamento de dados. Garanta que os dados críticos sejam preservados e permaneçam acessíveis conforme necessário. Isto pode envolver a transferência de dados para novos sistemas ou soluções de armazenamento seguras que cumpram os requisitos regulamentares.
  • Conformidade regulatória. Garantir que o processo de aposentadoria cumpra todos os requisitos legais e regulamentares relevantes. Isto inclui políticas de retenção de dados, regulamentos de privacidade e padrões específicos do setor para evitar complicações legais.
  • Gerenciamento de riscos. Identifique e mitigue riscos potenciais associados à desativação do aplicativo. Isso inclui avaliar o impacto nas operações comerciais, riscos de segurança e desafios técnicos. Desenvolver planos de contingência para resolver quaisquer problemas que possam surgir.
  • Plano de comunicação. Desenvolva um plano de comunicação claro para informar todas as partes afetadas sobre o processo de aposentadoria. Isso inclui cronogramas, responsabilidades e quaisquer ações necessárias que os usuários precisem realizar. A comunicação eficaz minimiza interrupções e garante uma transição tranquila.
  • Descomissionamento sistemático. Siga um processo estruturado de desativação para garantir que todos os componentes do aplicativo sejam devidamente desativados. Isso inclui desligar servers, removendo permissões de acesso e atualizando a documentação para refletir as alterações.
  • Monitoramento e revisão. Monitore o processo de aposentadoria para garantir que esteja ocorrendo conforme planejado. Realize revisões periódicas para avaliar a eficácia da aposentadoria e faça os ajustes necessários. As auditorias pós-aposentadoria ajudam a verificar se todos os dados e sistemas foram tratados adequadamente.
  • Documentação e transferência de conhecimento. Mantenha documentação detalhada do processo de aposentadoria, incluindo etapas tomadas, decisões tomadas e quaisquer problemas encontrados. Portanto, garanta que a transferência de conhecimento ocorra para que os demais membros da equipe entendam as mudanças e possam gerenciar o novo ambiente de forma eficaz.
  • Futuro. Aprenda com o processo de desativação para melhorar futuras estratégias de gerenciamento de aplicativos. Estabeleça diretrizes para avaliar e retirar inscrições no futuro para agilizar o processo e evitar desafios semelhantes.

Anastasia
Spasojevic
Anastazija é uma redatora de conteúdo experiente, com conhecimento e paixão por cloud computação, tecnologia da informação e segurança online. No phoenixNAP, ela se concentra em responder a questões candentes sobre como garantir a robustez e a segurança dos dados para todos os participantes do cenário digital.