Definição e significado de URL

29 de maio de 2024

Uma URL (Uniform Resource Locator) é o endereço usado para acessar recursos na Internet. Especifica a localização de um recurso e o protocolo usado para recuperá-lo.

o que é url

O que é um URL?

Uma URL (Uniform Resource Locator) é uma referência ou endereço usado para acessar recursos na Internet. É uma string estruturada que indica a localização de um recurso, como uma página da web, imagem ou arquivo, e o método para recuperá-lo. URLs são uma parte fundamental da infraestrutura da web, permitindo a identificação, vinculação e acesso de diversos recursos na Internet.

Uma URL normalmente consiste em vários componentes, incluindo o esquema, que especifica o protocolo a ser usado (como HTTP, HTTPS, FTP, etc.); o nome de domínio, que identifica o server hospedar o recurso; e o caminho, que direciona para o recurso específico dentro do server. Além disso, um URL pode incluir outros elementos, como um número da porta, parâmetros de consulta e fragmentos, que fornecem instruções mais precisas para recuperação de recursos.

Histórico de URLs

Tim Berners-Lee introduziu pela primeira vez o conceito de URLs no início da década de 1990, como parte do desenvolvimento do World Wide Web. Berners-Lee, um cientista da computação britânico, projetou URLs como um meio de identificar exclusivamente recursos na Internet, facilitando o acesso e a navegação.

A proposta inicial, conhecida como “Uniform Resource Locator”, foi formalizada em 1994 com a publicação da RFC 1738. Esse padrão definia a sintaxe e a estrutura das URLs, estabelecendo uma forma sistemática de endereçar os recursos da Internet. Com o tempo, as URLs evoluíram para suportar vários protocolos e tecnologias, tornando-se parte integrante de navegadores da web, motores de pesquisa e serviços online, moldando a forma como os utilizadores interagem e navegam no mundo digital.

URL Estrutura

Uma URL é uma string estruturada usada para identificar e acessar recursos na Internet. Sua estrutura consiste em diversas partes distintas, cada uma servindo a um propósito específico para garantir a identificação e recuperação precisa de recursos.

O esquema

A primeira parte de uma URL é o esquema, que indica o protocolo a ser utilizado para comunicação. Esquemas comuns incluem HTTP e HTTPS para recursos da web, FTP para transferências de arquivos e mailto para endereços de e-mail. O esquema é seguido por dois pontos e duas barras (por exemplo, "http://"), sinalizando o início da URL.

Nome de domínio

O nome de domínio especifica o server hospedando o recurso. O nome de domínio é um endereço legível que é mapeado para um endereço IP através do Sistema de nomes de domínio (DNS). Pode incluir subdomínios (por exemplo, “www”), um domínio de segundo nível (por exemplo, “exemplo”) e um domínio de nível superior (por exemplo, “.com”). Esta parte do URL direciona a solicitação para o local apropriado server.

O Caminho

Após o nome de domínio está o caminho, que aponta para o recurso específico no server. O caminho começa com uma barra ("/") e pode incluir vários segmentos separados por barras (por exemplo, "/caminho/para/recurso"). Cada segmento representa um diretório ou arquivo no server, orientando o server para localizar o recurso solicitado.

Componentes Opcionais

Os componentes opcionais de uma URL incluem o número da porta, parâmetros de consulta e fragmentos. O número da porta, especificado após o nome de domínio e dois pontos (por exemplo, ":8080"), indica uma porta específica no server para a conexão. Os parâmetros de consulta, introduzidos por um ponto de interrogação ("?"), permitem a inclusão de pares chave-valor para passar informações adicionais ao server (por exemplo, "?chave=valor"). Fragmentos, introduzidos por um hash ("#"), direcionam o navegador para uma seção específica de um recurso, como um título ou elemento específico em uma página da web.

Como funciona um URL?

Uma URL funciona por meio de uma série de etapas que envolvem vários componentes da infraestrutura da Internet para acessar e recuperar o recurso desejado. Aqui está uma análise detalhada de como funciona um URL:

  1. Entrada do usuário. O processo começa quando um usuário insere um URL na barra de endereços de um navegador da web ou clica em um hyperlink. Esta ação inicia uma solicitação de acesso a um recurso específico na Internet.
  2. Identificação do esquema. O navegador lê o esquema (por exemplo, HTTP, HTTPS, FTP) especificado na URL para determinar o protocolo a ser usado para comunicação. Isso define as regras sobre como a solicitação e a resposta serão formatadas e transmitidas.
  3. Pesquisa de DNS. O navegador extrai o nome de domínio da URL e consulta o DNS para encontrar o nome de domínio correspondente. Endereço IP da server hospedando o recurso. DNS servers traduzir o nome de domínio legível por humanos em um endereço IP que os computadores usam para localizar o server.
  4. Server conexão. Usando o endereço IP obtido na pesquisa de DNS, o navegador estabelece uma conexão com o server. Para páginas da web, isso geralmente envolve fazer um TCP conexão com o serverendereço IP na porta especificada (o padrão é a porta 80 para HTTP e a porta 443 para HTTPS).
  5. Solicitar envio. O navegador envia uma solicitação HTTP ou HTTPS para o server. Esta solicitação inclui o caminho extraído da URL, especificando o recurso exato que está sendo solicitado. Também pode incluir parâmetros de consulta e outros cabeçalhos que fornecem informações adicionais sobre a solicitação.
  6. Server processamento. O server recebe a solicitação, processa-a e localiza o recurso solicitado. O server em seguida, gera uma resposta, que normalmente inclui o recurso solicitado (como um HTML documento, imagem ou arquivo) e informações de status sobre a solicitação (por exemplo, sucesso, erro).
  7. Transmissão de resposta. O server envia a resposta de volta ao navegador pela conexão estabelecida. Esta resposta inclui os dados do recurso juntamente com cabeçalhos HTTP contendo metadados sobre a resposta.
  8. Renderização e exibição. O navegador recebe o serverresposta e começa a renderizar o recurso. Para páginas da web, isso envolve analisar o HTML, executar scripts incorporados e carregar recursos adicionais (como APF, imagens e JavaScript arquivos). O resultado final é exibido ao usuário na janela do navegador.
  9. Tratamento de interações. Depois que o recurso for carregado e exibido, o usuário poderá interagir com ele. Quaisquer outras interações, como clicar em links ou enviar formulários, podem acionar solicitações de URL adicionais, repetindo o processo.

Tipos de URL

Os URLs podem ser categorizados em vários tipos com base em sua estrutura e na finalidade específica a que servem. Aqui estão os principais tipos de URLs.

URLs absolutos

An URL absoluta fornece o endereço completo necessário para localizar um recurso na Internet. Inclui todos os componentes, como esquema, nome de domínio, caminho e, muitas vezes, parâmetros e fragmentos de consulta. Por exemplo, "https://www.example.com/path/to/resource?key=value#section" é um URL absoluto. É utilizado quando é necessário o caminho completo para um recurso, garantindo que não haja ambiguidade na localização do recurso.

URLs relativos

A URL relativa especifica um recurso em relação ao URL do documento atual. Ele omite o esquema e o domínio, começando pelo caminho ou consulta. Por exemplo, se o URL base for "https://www.example.com/folder/", um URL relativo poderá ser "subfolder/resource.html".

URLs relativos são úteis para vincular recursos dentro do mesmo site, simplificando a manutenção e permitindo atualizações fáceis quando o domínio ou caminho base muda.

URLs de dados

URLs de dados permitem que pequenos arquivos sejam incorporados diretamente em uma página da web como URL, usando o esquema de dados. Esses URLs começam com “data:” seguido pelo tipo MIME, um indicador opcional de codificação base64 e os dados reais. Por exemplo, “dados

/png;base64,iVBORw0KGgoAAAANSUhEUgAA...".

URLs de dados são frequentemente usados ​​para incorporar imagens, fontes ou outros arquivos pequenos in-line, reduzindo a necessidade de solicitações HTTP adicionais.

URLs HTTP/HTTPS

Essas URLs são as mais comuns e são usadas para acessar recursos na web usando o Hypertext Transfer Protocol (HTTP) ou sua versão segura (HTTPS). Eles incluem o esquema (http ou https), nome de domínio e, muitas vezes, um caminho, parâmetros de consulta e fragmentos. Por exemplo, "https://www.example.com/index.html" direciona o navegador para buscar uma página da web por meio de uma conexão segura.

URLs HTTPS são especialmente importantes para garantir a privacidade e segurança dos dados.

URLs de FTP

URLs FTP são usados ​​para acessar arquivos em um FTP server. Eles seguem o formato "ftp://nomedeusuário

@ftp.example.com/path/to/file". Esses URLs podem incluir credenciais de login e especificar o caminho do arquivo no server. URLs FTP são normalmente usados ​​para transferências de arquivos, permitindo aos usuários fazer upload ou download de arquivos de um local remoto. server.

URLs de correio

URLs Mailto iniciam um cliente de email para enviar um email. Eles começam com o esquema “mailto:” seguido por um endereço de e-mail e podem incluir parâmetros adicionais como assunto e corpo. Por exemplo, "mailto

@example.com?subject=Hello&body=Message" abre o cliente de e-mail padrão do usuário com o destinatário, assunto e mensagem especificados pré-preenchidos. URLs Mailto simplificam o processo de composição de e-mails diretamente de páginas da web.

URLs curtos

A URL personalizado é um endereço da web personalizado, fácil de ler e memorável, frequentemente usado para fins de marketing para aprimorar o reconhecimento da marca e a experiência do usuário. Ao contrário dos URLs padrão, que podem conter sequências complexas de caracteres e parâmetros, os URLs intuitivos são normalmente curtos e descritivos, tornando-os mais atraentes e fáceis de lembrar. Por exemplo, uma empresa pode usar “www.brandname.com/promo” em vez de um URL mais longo e complicado.

URLs e SEO

Os URLs desempenham um papel significativo no SEO (Search Engine Optimization), influenciando a forma como os mecanismos de pesquisa e os usuários percebem e navegam em um site. URLs bem estruturados que incluem palavras-chave relevantes melhoram a visibilidade de um site nos resultados de pesquisas, pois fornecem sinais claros sobre o conteúdo das páginas. Mecanismos de busca como o Google priorizam URLs concisos e descritivos, livres de parâmetros ou IDs de sessão desnecessários.

Além disso, URLs fáceis de usar melhoram a experiência do usuário, facilitando a compreensão rápida do conteúdo da página pelos visitantes, o que pode levar a taxas de cliques mais altas. A estrutura adequada do URL também facilita uma melhor indexação pelos rastreadores dos mecanismos de pesquisa, garantindo que todas as páginas de um site sejam descobertas e classificadas de forma adequada.


Anastasia
Spasojevic
Anastazija é uma redatora de conteúdo experiente, com conhecimento e paixão por cloud computação, tecnologia da informação e segurança online. No phoenixNAP, ela se concentra em responder a questões candentes sobre como garantir a robustez e a segurança dos dados para todos os participantes do cenário digital.